fotografia

Eu amo fotografia, amo! Adoro produzir e postar as fotos do blog, toda essa dinâmica do mundo digital com fotos novas todos os dias, as vezes mais de uma vez por dia. Mas eu sinto falta de fotos impressas, de folhear um álbum cheio de registros, de mostrar orgulhosa esses álbuns para outras pessoas e contar a história de cada uma das fotos.

Tem coisa melhor do que ver as fotos da nossa infância? Tenho muitos anos da minha vida documentados pelos meus pais e amo cada um desses momentos registrados. Mas os meus últimos anos estão todos na internet ou em alguma pasta perdida no computador. Talvez esse seja mesmo o rumo natural das coisas, economizar espaço, deixar tudo no virtual. Mas eu confesso que ainda preciso das minhas fotos reveladas ou impressas, que seja.

E esse é o tipo de coisa que a gente sempre deixa pra depois né? Há anos eu penso em revelar algumas fotos, montar um álbum com momentos especiais. Decidi começar pela nossa viagem à Europa no ano passado. Foi um sonho realizado, estar com o Thiago em cidades que eu queria muito conhecer e ainda executar alguns trabalhos para o blog.

Mas na hora de colocar isso em prática surgiram muitas dúvidas sobre a impressão das fotos, qualidade e sobre os álbuns. Contei um pouquinho lá no Instagram stories e percebi que muita gente também tem essas dúvidas e resolvi compartilhar tudo aqui com vocês.

album de fotos

Depois de muita enrolação para selecionar todas as fotos, finalmente providenciei a impressão. Fiz tudo online, afinal é muito mais prático. Usei os serviços da Nicephotos, o mesmo site que fiz aquele fotolivro com a Petite, lembra?

Nessas horas confesso que sempre fico receosa sobre a qualidade das impressões, por isso optei por não revelar todas as 300 mil fotos de uma vez. Revelei todas as fotos no tamanho básico, 10×15. Gostei do resultado, entre as fotos que escolhi algumas foram produzidas com a câmera e outras com o celular, ambas ficaram boas.

O ideal é já montar uma pastinha com as fotos que você pretende imprimir para facilitar o upload no site e depois é só aguardar a entrega em casa.

album-de-fotos

Com as fotos impressas em mãos me surgiu outra dúvida, onde encontrar álbuns que pudesse organizar livremente e que fossem bonitinhos?

Eu queria algo que me permitisse colocar além das fotos outras pequenas recordações da viagem, como tickets de museus, metrô, etc. Além disso, quero revelar fotos em tamanhos variados e precisava de páginas que fosse livres de formatação.

Depois de muito procurar pela internet encontrei um exatamente como eu queria. Ele é da marca Bookfriends, uma marca sul coreana com coisas fofíssimas de papelaria. Os álbuns fazem parte da linha “Life is a series of moments” e tem capas com temas de viagens (mostrei nas últimas fotos!) e cada cor remete a um continente. Um sonho viajar por cada um deles e preencher os albuns, né? Mas enquanto isso ainda não acontece, comprei as minhas cores favoritas: o rosinha e o roxo.

Comprei em um site, também sul coreano, chamado Fall in Design. Foi a minha primeira compra com eles e não tive problemas. Não paguei impostos e não me lembro exatamente do tempo que demorou para a entrega, mas foi dentro do normal para compras em sites estrangeiros.

O álbum é auto adesivo, como aqueles de quando éramos criança, sabe? Super fácil de organizar, com 30 páginas. Em cada página cabe duas fotos 10×15, em algumas preenchi completamente, em outras deixei apenas uma foto com outras recordações. O melhor, a capa é linda e combinou perfeitamente com as minhas fotos de viagem.

Gostei tanto do resultado que agora já quero revelar mais fotos e comprar novos álbuns nesse estilo. No próprio site da Fall in Design, tem outras opções de capas de álbuns adesivos.

album-de-fotos

ÁLBUM de fotos: Fall in Design

Quem aí também ficou com vontade de revelar as fotos e montar álbuns cheios de recordações?! Espero que tenham se inspirado por aí também!

fotolivro

Eu adoro ver os álbuns de fotos da minha infância, as fotos dos meus pais mais novos, as férias em família, é tão bom ter essas recordações para poder visitar sempre que dá saudade.

Fiquei pensando sobre os últimos anos e reparei que não tenho mais tantas fotos reveladas, álbuns de acontecimentos recentes, nem mesmo das viagens mais fantásticas que eu fiz.

Vocês já pararam para pensar na quantidade de fotos que produzimos todos os dias? Mesmo quem não tem blog faz registros de vários momentos do dia e essa facilidade que o celular e a as câmeras modernas nos trouxeram é simplesmente incrível. Mas todas essas fotos acabam ficando esquecidas em algum drive do computador, na memória do celular ou no máximo ganham um espacinho nas nossas redes sociais né?

Por isso resolvi começar a organizar minhas memórias dos últimos anos, viagens, fotos especiais. Revelei algumas fotos de viagens que fiz no ano passado e comprei dois albuns fofos. Fiz tudo pela internet no site do Nicephotos. Vocês tem alguma experiência com esse tipo de serviço?

Ano passado fiz o meu primeiro fotolivro com eles, no tamanho pequeno, só com algumas fotos minhas e do Thiago. Agora resolvi fazer um fotolivro maior com recordações minhas e da Petite. Sério, é o album mais fofo da vida e me fez tão feliz quando chegou aqui em casa que resolvi compartilhar com vocês!

Detalhe da lombada do fotolivro personalizada: Eu & Petite 

Como não amar? Eu fiz o fotolivro clássico grande (30×22) com 23 páginas e capa personalizada. Achei o tamanho ótimo, mas tem outras opções de tamanhos e quantidade de páginas. Escolhi uma formatação toda em preto e branco com formas geométricas, mais a minha cara impossível. Dá pra personalizar tudo, adicionar frases, adesivos.

Com a Petite tenho várias fotos feitas com a Canon com uma qualidade realmente bacana, mas mesmo as fotos com iphone ficaram ótimas na impressão. Caso a foto não tenha qualidade o próprio Nicephotos já informa enquanto você monta o fotolivro.

Eu escolhi algumas das minhas fotos prediletas com a minha pequena e vou guardar pra sempre essa recordação dos momentos felizes que vivemos juntas!

Eu poderia postar milhares de fotos das fotos do livro! Ficou tão lindo que agora eu tenho vontade de mostrar pra todo mundo que vem aqui em casa. (:

Agora estou na missão para montar meu álbum de fotos de viagem. Esse eu revelei e vou montar manualmente, depois mostro para vocês o resultado final.

E se vocês também se animarem e quiserem fazer um fotolivro lindão desses tenho um desconto especial do Nicephotos com o FashionCoolture: 40% de desconto nos fotolivros tradicionais, frete não incluso e válido até 31/07/17, é só usar o código: NICEFASHION 

fotolivro

Agora eu e Petite vamos ver o nosso fotolivro juntas mais uma vez! ^^

fotolivro

flat lay

Na semana passada contei para vocês do meu novo projeto só com flat lays no Instagram né? O @coolflatlays continua a todo vapor e tem postagens novas quase todos os dias por lá. Se você ainda não tá seguindo, fica de olho porque algumas das dicas que vou compartilhar por aqui hoje mostrei em tempo real no stories e tenho respondido dúvidas por direct.

Mas dando continuidade ao primeiro post com 6 dicas para uma foto de flat lay perfeita resolvi compartilhar mais alguns truques e detalhes sobre esse tipo de fotografia. Vamos lá:


1. Quadradinho

Eu uso as fotos de flat lay basicamente só no Instagram (@coolflatlays!). Então para mim as fotos ideais são no formato quadrado para que o feed fique mais bonito e harmônico. Acho que a maioria também é assim né?

Como contei naquele post com dicas gerais de fotografia, faço todas as fotos com a Canon 6D, inclusive as de flat lay. Mas nem sempre eu consigo dimensionar a foto quadradinha corretamente só olhando antes de fotografar, então eu uso a câmera do celular no formato quadrado para pré-visualizar a minha composição.

Assim consigo garantir que a foto vai ficar quadradinha, sem a necessidade de cortar um pedaço ou sobrar muita margem. Para ter certeza de que ficou exatamente como imaginei, ainda passo a foto da câmera para o celular através do wi-fi e já verifico em algum programa de edição se o enquadramento ficou perfeito. Nada pior do que desmontar toda a composição e depois perceber que o formato não ficou quadrado!

2. Paciência

Pra mim o flat lay é uma arte minuciosa e é preciso um bocado de paciência para chegar no melhor resultado. Um dia desses vou contar quantas vezes subo e desço da escada para alinhar algum objeto ou melhorar o enquadramento ou simplesmente mudar tudo e começar do zero.

Muitas vezes apenas olhando não consigo identificar se a harmonia geral da foto está boa, então preciso fotografar e analisar na máquina se o resultado está como imaginei. E sendo bem sincera, raramente fica perfeito de primeira.

Olha só aqui embaixo alguns registros que fiz enquanto montava um flat lay. Comecei com uma ideia, depois resolvi mudar tudo e não satisfeita mudei tudo novamente. É assim na maioria das vezes, olha só:

Tudo isso pra chegar nesse resultado aqui ó:

flat lay

3. Objetos no lugar certo

Essa dica eu mostrei 2 vezes no stories do @cooflatlays enquanto fotografava. Posicionar corretamente os objetos é essencial para ter uma foto perfeita, mas nem sempre isso é uma tarefa fácil quando você tem peças arredondadas ou inclinadas.

Esse é o caso da maioria dos óculos! Quando você o coloca sobre a mesa, geralmente o óculos fica inclinado, caidinho, por conta do formato. Para garantir que ele fique posicionado para cima e saia bem na foto eu uso uma cola azul, tipo uma massinha, que é reaproveitável, cola em tudo sem estragar e pode ser usada no tamanho e quantidade que você quiser.

A minha é essa da foto abaixo, a Blu Tack. Já tenho há cerca de 10 anos e continua perfeita e sendo muito útil. Não encontrei essa marca para vender no Brasil, mas parece que a Pritt tem uma versão bem parecida, alguém já testou? Enfim, recomendo muito essa massinha que salva nossa vida na hora de posicionar os objetos.

Aqui embaixo dei um exemplo com óculos, que eu uso bastante. Repara que na primeira foto o óculos está caidinho e na segunda, já com a cola, ele está virado para cima. Nesse caso é um detalhe, mas também pode ser usado para manter um lápis, por exemplo, que não fica parado na posição correta.

Enfim, as possibilidades são muitas e essa cola pode facilitar e muito o posicionamento dos objetos.

4. Inspiração

Nas fotos de flat lay a inspiração pode vir de qualquer lugar! Eu por exemplo tenho adorado buscar outras fontes além da moda. Claro que roupas e acessórios continuam aparecendo por ali, mas tenho me divertido experimentando fotografar com comidinhas, flores… Então atualmente encontro muita inspiração indo ao supermercado (sim!). As vezes vejo um chocolate diferente ou uma balinha dessas coloridas e já imagino uma foto.

Outro lugar inusitado que pode render novas fotos? Lojas tipo 1,99 e afins, sabe? Tem mil itens e entre velas, papelaria e flores artificiais você pode encontrar novas ideias. Eu preferia ter usado flores de verdade, mas como não encontrei na floricultura aqui perto de casa o que eu havia imaginado, recorri a uma dessas lojinhas para fazer a foto aqui embaixo. O buquê de flores não era exatamente bonito, então recortei os galhos e achei que funcionou super bem.

Ou seja, não é preciso gastar fortunas ou ter coisas incríveis para fazer flat lays, a inspiração pode estar nos lugares mais simples!

flat lay

5. Perspectiva

Já falei muitas vezes que o ideal é sempre fotografar bem de cima a composição de flat lay. Geralmente uso uma escada para conseguir uma boa distância e para que eu possa me posicionar exatamente em cima dos objetos.

As vezes por mais que você faça várias fotos e tente garantir esse posicionamento ideal, a foto pode não ter a perspectiva correta e isso fica visível especialmente em objetos retos. Mas alguns erros pequenos de perspectiva podem ser facilmente corrigidos durante a edição das fotos.

Como mencionei no post sobre fotografia em geral, uso bastante o aplicativo Snapseed para editar as fotos no celular mesmo. E nesse app dá para corrigir as fotos de flat lay que tenham esse errinho de perspectiva.

É só clicar em: Transformar > Perspectiva horizontal e/ou vertical (para mudar as opções é só manter o dedo pressionado na tela e arrastar para baixo)

Aqui embaixo um exemplo de antes e depois. Não editei as bordas das fotos para que vocês pudessem visualizar melhor a correção de perspectiva. Repara que na foto da esquerda a margem superior da foto e as listras estão inclinadas para baixo. Os objetos à esquerda parecem mais próximos da lente né?

Usei a ferramente de perspectiva horizontal do Snapseed e corrigi esse erro. Olha como as listras e a margem da foto parecem mais retas e os objetos na mesma distância da câmera.


Que tal essas novas dicas? Tentei colocar algumas coisas bem práticas que quem já está arriscando alguns flat lays pode experimentar e ver a diferença! Conforme eu for fotografando lá no @coolflatlays e surgirem novas dúvidas de vocês compartilho mais truques e curiosidades por aqui!


Mais sobre flat lays:

Dicas de fotografia

Na nossa pesquisa sobre que tipo de conteúdo vocês queriam ver no blog descobrimos que as dicas de fotografia estavam entre as preferências. Na verdade demorei até demais para fazer esse post, né? Sempre contei que um dos motivos que me fez ter um blog foi a minha paixão por fotografia que vinha muito antes da moda e será demais compartilhar um pouco mais sobre as nossas fotos com vocês.

Hoje com os looks du jour passo mais tempo na frente das câmeras, mas sempre dou um jeitinho de inventar uma foto ou outra de flat lay só para poder fotografar também. Todas as fotos de looks são feitas pelo Thiago, meu namorado. Vocês sabiam disso?!

Ele é engenheiro civil e eu sou formada em direito, não temos nenhuma formação técnica em fotografia ou algum curso em especial. Mas vou compartilhar um pouquinho do que aprendemos e de como fazemos as nossas fotos para o blog. Vamos começar pelo básico, a câmera que usamos e como fazemos a edição das fotos.


Qual câmera é usada para as fotos do blog?

Preciso começar dizendo que uma boa câmera faz sim diferença no resultado das fotos, mas não é tudo. Acho que o diferencial vem em saber fazer uso da luz, compor os detalhes, cores, ângulos. Mas isso é assunto para outro post. O bacana é saber que ninguém precisa de uma câmera caríssima para fazer boas fotos, ok?

Não vou falar de forma muito técnica sobre as câmeras porque confesso que não sei muito, a minha experiência é mais prática mesmo. Mas vou mostrar para vocês as 3 câmeras que já tive e com as quais fiz as fotos do blog até hoje.

Quando comecei o blog, lá em 2010, eu usava uma Nikon D40X. Eu queria uma câmera que trocasse as lentes, embora não soubesse direito nem como usa-la. Mas confesso que foi um upgrade e tanto depois daquelas máquinas compactas que todo mundo tinha.

Conforme o blog foi crescendo senti que precisava de uma câmera melhor e comprei uma Canon 50D usada, mais ou menos em 2012. E foi com ela que fiz quase todas as fotos do blog até o ano passado. Consegui comprar com um preço bacana e não é exatamente uma câmera extraordinária, sabe? Mas o resultado ta aí no blog e não me deixa mentir que ela pode sim ter fotos boas.

Desde junho do ano passado estamos usando a Canon 6D, aproveitamos a viagem a trabalho para Miami para comprar uma nova câmera que tivesse mais qualidade, ISO alto, um preço razoável, wi-fi e a opção de vídeos (será que o canal no Youtube sai esse ano?). A 6D entrega tudo isso e sentimos diferença já nas primeiras fotos que fizemos lá em Miami mesmo. Atualmente essa é a nossa câmera diária para todas as fotos e eu adoro os resultados com ela!

Com qual lente?

Quase todas as nossas fotos são feitas com a lente 50mm. Essa é uma das lentes mais baratas, mas tem um desfoque bacana que é algo que funciona bem nas fotos de street style. Agora estamos fazendo mais fotos internas e já estamos pesquisando outra lente para usar em ambientes menores. Quem tiver dicas, aceito!

As fotos do instagram são feitas com o celular?

Não, quase todas as fotos que posto no instagram são feitas com a Canon 6D. Não só as fotos de looks que também posto no blog, mas fotos de flat lay, detalhes ou com a Petite. Somente em eventos, selfies ou eventualmente uso a câmera do iphone. Embora a qualidade das fotos feitas com o celular também seja boa para postagens na internet, confesso que sinto muito diferença em relação à lente e demais ajustes que a câmera tradicional permite.

(sim, minha tela está quebrada, hunf!)

Com qual programa as fotos são editadas?

Toda a parte de escolha das fotos e edição é feita por mim. E nesse ponto devo dizer que não domino tanto as milhares de ferramentas disponíveis. Uso o Photoshop, mas somente os recursos básicos. Correção de cores, contraste, brilho, alinhamento, recorte…

Atualmente junto com o Photoshop também tenho usado alguns aplicativos no celular para edição, já que o processo é um pouco mais rápido e intuitivo. Aproveito que a Canon 6D tem wi-fi para passar as fotos diretamente para o celular, assim consigo editar e postar nas redes sociais.

Dicas de fotografia

Quais aplicativos são usados para edição?

Tenho 3 aplicativos de edição de fotos no celular e vou lista-los abaixo por ordem de preferência e frequência de uso.

Snapseed: o meu favorito! Acho fácil de usar e tem muitas ferramentas que permitem uma edição mais detalhada e localizada. Possui alguns filtros prontos para aplicar nas fotos, mas os meus recursos favoritos são a parte de ajuste de imagens (atmosfera + altas luzes + sombras) e também a ferramente pincel que permite clarear ou escurecer, mudar a exposição, temperatura e saturação em pontos específicos. Em resumo é isso, mas dava pra fazer um post só sobre o Snapseed!

VSCO: esse acho que todo mundo conhece né? Adoro os filtros, as vezes uma foto que parecia perdida acaba ficando ótima com eles. Basicamente é a única ferramenta que uso no app.

Enlight: tem coisas que não sei fazer no Photoshop mas sei fazer no Enlight e isso facilita muito a vida. Confesso que a parte de filtros e ajustes de cor não é a minha favorita, e sim as ferramentas para reformar e reparar a foto. Um exemplo: as vezes em uma foto de flat lat preciso apagar algum detalhe, digamos que o meu pé apareça na foto, com o Enlight isso é fácil e fica perfeito. Ele permite congelar determinadas áreas da foto e assim a ferramenta age somente no ponto que você determina. Uso especialmente para as fotos de flat lay!

Os ícones dos apps são esses aqui embaixo. O último é o aplicativo da câmera pra baixar as fotos direto no celular!


Começamos pelo básico: câmera e edição. Que tal essas dicas de fotografia mostrando um pouquinho mais do nosso trabalho? Se vocês tiverem alguma dúvida ou curiosidade especial é só escrever nos comentários que em breve tem mais!

Ainda sobre fotografia, já viu o meu post sobre flat lay? Flat Lay – seis dicas para uma foto perfeita.

Tags:

flat lay

Você pode até não conhecer o termo flat lay mas com certeza já viu muitas fotos nesse estilo no Pinterest e no Instagram. Esse tipo de foto em que os objetos são organizados em uma superfície plana e fotografados de cima é cada vez mais popular e um dos meus favoritos.

O mais bacana é que enquanto preparava esse post dei uma pesquisada sobre a origem desse estilo de fotografia e descobri que a inspiração inicial veio de um método de organização conhecido como knolling. O termo surgiu em 1987 quando um funcionário de uma fábrica de móveis (que produzia cadeiras para a Knoll) organizava rotineiramente os objetos em uma superfície plana em ângulos de 90 graus. Em 2009 o escultor Tom Sachs adotou a técnica como forma de arte e assim surgiram as fotografias em flat lay.

Eu amo fotografar flat lays e montar diferentes composições e ao longo desses últimos anos experimentei e aprendi muito com essa técnica. É uma delícia pensar nos objetos, se preocupar com a harmonia de cores, tema, proporções, mesmo que ao final de uma sessão dessas eu esteja morrendo de dores nas costas por ficar tanto tempo inclinada tentando achar o ângulo e a posição correta de cada elemento.

Desde o início do ano voltei a produzir com mais frequência fotos no estilo flat lay então vou compartilhar com vocês alguns dos meus registros favoritos e 6 dicas para produzir uma bela foto!

1. Alinhamento e disposição dos objetos

A organização da foto é essencial para o resultado de uma flat lay. A princípio os objetos eram cuidadosamente dispostos de forma simétrica como forma de organização, mas nesse estilo de fotografia é possível também trabalhar com uma assimetria cuidadosamente planejada. As vezes a graça de uma foto está justamente nessa disposição perfeitamente desalinhada.

Ainda sobre a organização dos elementos vale prestar atenção no espaçamento entre eles e na proporção de tamanho do que será fotografado. As vezes é preciso fotografar algumas vezes para analisar o resultado na telinha da máquina e fazer pequenos ajustes, arrastando algo mais para um lado, afastando alguma coisa ou buscando novos elementos. É preciso paciência e dedicação!

2. Cores

Trabalhar com uma cartela de cores específica ajuda a deixar a foto mais harmônica. Eu adoro escolher uma determinada cor como inspiração para as minhas fotos e a partir daí busco outros elementos para compor a foto usando a cor como elemento de conexão.

Definido o tom é hora de vasculhar a casa inteira atrás de objetos naquela cartela que possam ser usados como complementos, essa parte é divertida e pode render composições que você nunca imaginaria.  Nesse caso o preto e branco é um clássico infalível!

Saturday mood. Black is for the coffee and the lace bra.

Uma publicação compartilhada por Fashion Coolture (@fashioncoolture) em

3. Tema

Além das cores, estabelecer um tema também pode ser muito útil na hora da escolha dos objetos. É bacana contar uma historinha nas fotos! Pode ser um flat lay esportivo, mais romântico, sobre comidas ou inspirado em um momento especial. O importante é fazer sentido como um todo e mostrar alguma conexão entre os elementos fotografados.

Ainda sobre contar uma história gosto de incluir minhas mãos ou pés em algumas das fotos como uma forma de deixar tudo mais pessoal. Nesse caso é hora de pedir aquela ajudinha para o namorado ou uma amiga clicarem a foto. Dá trabalho, mas o resultado compensa!

4. Fundo

O fundo das fotos é quase sempre básico e neutro. Assim você consegue dar destaque aos objetos e fica mais fácil deixar a foto harmônica. Mas isso não é regra e existem alguns flat lays incríveis com fundos estampados ou cheios de texturas.

Aqui embaixo por exemplo fotografei dois flat lays inspirados no verão usando a areia da praia e um deck de madeira como fundo, pois eles ajudam a contar a história desejada.

As vezes o flat lay tem uma toalha de pic nic, um lençol ou uma calçada de pedras como fundo e todas essas opções também podem funcionar perfeitamente. Mas se você está começando agora, o bom e velho fundo branco pode ser uma ótima escolha. Eu uso muito um armário branco como fundo para as minhas fotos, é prático e eficiente.

5. Perspectiva

As fotos em flat lay são sempre fotografadas de cima, paralelo ao chão. Para encontrar o ângulo perfeito pode ser preciso usar uma escada!

Por isso o ideal é colocar os objetos no chão ou em algum lugar baixo para que você consiga fotografar corretamente. Em fotos pequenas com acessórios as vezes é possível fotografar com a máquina e sem a ajuda da escada. Mas em flat lays com peças de roupa maiores alguns degraus fazem toda a diferença.

Depois de pronta a foto ainda é possível corrigir alguns errinhos na perspectiva. Alguns aplicativos de edição de fotos no próprio celular possuem essa opção (eu gosto bastante do Snapseed para isso!).

flat lay

6. Luz

Por último, mas não menos importante, algo essencial para uma boa fotografia: luz!

A luz natural é sempre melhor na minha opinião. Já fotografei flat lay na rua, na praia ou mesmo dentro de casa e sempre espero a melhor hora para aproveitar a luz do dia. Em casa fotografo sempre perto da janela usando uma cortina branca translúcida, assim consigo controlar melhor a luz e as sombras dos objetos e ainda consigo me posicionar exatamente em cima das montagens sem produzir sombra.

flat lay

Inspiração é o que não falta né? Além das minhas fotos que vocês encontram aqui e no Instagram também tenho uma pasta no Pinterest cheia de referências bacanas para experimentar, é só seguir por lá também.

 

fashioncoolture-25-08-2016-look-du-jour-slywear-ombro-a-ombro-babados-listras-7

Quando fiz o post contando 25 coisas sobre mim o fato que mais repercutiu foi mesmo a minha altura. Como eu disse que sempre acontece quando alguém me conhece pessoalmente, muita gente se espantou ao descobrir que tenho apenas 1.60m.

Olhando as fotos do blog dá para entender né? Na maioria das fotos se não houver nenhuma outra referência de altura pareço muito alta, longilínea, com dois metros de perna.

Esse resultado é uma combinação de fatores que envolvem truques de styling e um pequeno truque de fotografia. Então a pedidos de muitas baixinhas vou compartilhar essas dicas por aqui. Vou começar pela parte de como parecer alta nas fotos. E nas semanas seguintes virão os – muitos! – truques na hora de se vestir.

Resgatei essa foto antiga que a Ari tirou dos bastidores enquanto fotografávamos em Curitiba. Reparem na altura que o Thiago está para me fotografar. Tá aí a melhor dica para parecer mais alta usando o somente o ângulo da foto: a lente da câmera deve estar na altura da sua cintura ou abaixo!

Sempre fotografo aqui para o blog nesse ângulo. As fotos tiradas assim “de baixo” alongam, dando a impressão de que somos mais altas e também mais magras. É um detalhe simples, mas que faz diferença!

Fotografei dois looks para tentar ilustrar essa dica. Reparem nas fotos abaixo, a da esquerda foi fotografada de baixo, exatamente como sempre fazemos aqui no blog. Já a da direita foi tirada mais de cima, como se a pessoa estivesse me olhando de frente:

fashioncoolture-how-to-look-taller-on-photos-1

tshirt: Dafiti / calça: Romwe / óculos: Asos / sandália: Luiza Barcelos

Olhando lado a lado a diferença pode parecer muito sutil, afinal não existem milagres. Mas se vocês olharem para as duas fotos novamente, uma de cada vez, talvez percebam que na foto da esquerda pareço ter alguns centímetros a mais de pernas (percebem?).

fashioncoolture-gingham-pants

Já que o objetivo era mostrar somente a questão do ângulo escolhi produções com calça e saia midi, afinal usando uma mini saia as pernas já parecem super longas e isso é assunto para outro post!

fashioncoolture-how-to-look-taller-on-photos-20

saia: Choies / óculos: ZeroUV / sandália: Schutz

Mesmo com a saia midi a impressão é a mesma, na foto da esquerda se vocês olharem na direção da sandália até a saia parece que tenho alguns centímetros a mais de perna à mostra, pura ilusão, já que a peça é a mesma. Aliás, essa saia é incrível né?

fashioncoolture-red-pleated-metallic-skirtfashioncoolture-pleated-midi-skirt

Importante dizer que para não distorcer completamente a imagem é preciso experimentar a altura certa do ângulo. Fotos com um ângulo muito baixo podem ficar um pouco estranhas e deixar óbvio demais o truque.

————–

Mas é super simples né? Vocês conseguiram notar a diferença? Também usam esse truque? Se tiver algum outro compartilha aí nos comentários que eu vou adorar saber!

Tags: ,
'