consumo consciente

O primeiro grande parceiro do blog foi o Brechó da Neide. Lá em 2010 quando eu ainda estava aprendendo a montar looks e a conhecer o meu estilo descobri o brechó aqui em Criciúma. Entre uma arara e outra encontrei algumas das peças mais incríveis do meu guarda roupa (olha esse casaquinho bordado aí em cima!) e 7 anos depois muitas delas continuam entre as minhas favoritas.

A Neide foi uma grande amiga que acreditou no meu trabalho aqui no blog. Embora o brechó tenha fechado há alguns anos deixando muita saudade, ainda hoje as peças dela me inspiram e me ensinaram muita coisa bacana nesses anos de garimpo.

E já que a gente tem falado muito de consumo consciente e sobre repensar nossos hábitos de consumo, achei que valia um post especial aqui no blog. Separei as minhas 5 peças prediletas do Brechó da Neide – foi uma tarefa difícil porque só tenho pecinha maravilhosa de lá! E se essas minhas preciosidades não te conquistarem vale dar uma olhadinha nesses 5 motivos para comprar em brechó:

comprar em brechó

1. Peças únicas

Em brechós não existem araras com várias peças repetidas então pode ser a chance de levar pra casa uma peça única. E tem forma melhor de se expressar do que sendo singular?

Além disso, por não estarem presas à determinada tendência essas peças continuam sendo super usáveis após anos, não ficam obsoletas e não enjoam após alguns meses (ou semanas?) de uso.

2. Qualidade

Enquanto nessa logística de fast fashion as peças não precisam ter qualidade já que são descartadas e substituídas por outras rapidamente, em brechós você encontra peças de tempos em que a qualidade importava sim, e muito! Basta olhar nas etiquetas de composição das peças e no estado impecável delas mesmo após anos de uso.

E tem coisa melhor do que poder usar quantas vezes quiser aquela roupa que você tanto gosta e saber que ela vai continuar ali por muitos e muitos anos?

3. Preço

Existem muitos tipos de brechós né? Tem aqueles super cool, cheios de peças vintage e com uma curadoria bacana – em que o preço costuma ser um pouquinho mais alto – e tem outros também repletos de roupas incríveis e outras nem tanto, mas com precinho mais em conta. E esses aí são um paraíso pra quem gosta de garimpar e economizar.

A alegria de comprar uma peça maravilhosa por 60 reais é inexplicável. E encontrar uma saia incrível na caixa das peças de 20 reais? Só quem compra em brechó sabe o que é isso!

4. Sustentabilidade

Aumentar o ciclo de vida de uma peça significa dar uma nova chance ao que seria descartado e evitar o consumo e a produção frenética de novas peças. É bom demais dar vida nova a uma peça que antes estava parada. E essa percepção de que o que não serve pra gente pode ser muito útil para os outros torna as nossas escolhas muito mais humanas e conscientes.

5. Exercício fashion

Ao fazer as minhas comprinhas no Brechó da Neide eu costumava dizer que via potencial nessa ou naquela peça. Sabe aquele casaco que ninguém da nada quando está lá no meio da bagunça, mas que basta uma ajeitadinha aqui, um ajuste na costureira ou usar em um look bacana e instantaneamente a peça passa a ser desejo? Comprar em brechó é isso! E não tem forma melhor de experimentar, descobrir, testar novas fórmulas e estilos.

Quando a gente compra no shopping de certa forma tá só assimilando as tendências que já vem mastigadas pra gente, fazendo escolhas limitadas. Mas em um brechó a gente precisa treinar o olho e aprender a enxergar esse potencial nas peças. E isso é incrível!

comprar em brechó

Na semana passada rolou uma edição especial de brechó na minha loja do Enjoei, vocês viram? Desapeguei de algumas peças que comprei da Neide antes do brechó fechar. Eu as mantinha na esperança de um dia mandar ajustar, afinal o tecido valia a pena, a cor era maravilhosa, a modelagem era única… mas mesmo em compras de brechó não vale ficar acumulando em casa né? Isso eu estou aprendendo!

Me surpreendi porque várias peças foram vendidas logo, mas ainda tem algumas roupas disponíveis, confere lá:

enjoei.com.br/flavialinden


Atualmente já não compro tanto então estou meio desatualizada quanto aos melhores brechós. Vale procurar aí na sua cidade porque sempre tem um brechózinho, dos mais simples aos mais glamurosos, pra gente garimpar muito!

E eu pedi a ajuda da Ari (outra especialista em brechós!) pra indicar para vocês algumas algumas opções online e ela me passou uma lista bem boa, olha só:

Não Vivo semwww.naovivosem.com

Garimpáriowww.garimpario.com

Boutique São Paulo: boutiquesaopaulo.com.br

Alabama Hotelwww.alabamahotel.com.br

Vintage & Amigosvintageeamigos.com.br/

Brechó da Poppiwww.brechodapoppi.com.br/


O que acharam das minhas 5 peças prediletas do Brechó da Neide? Reconhecem algumas delas aqui dos looks du jours? Tem casaquinho bordado, estampas em preto e branco, blazer nude e casaco vermelho. Amo tanto essas peças!

E me contem, como é a experiência de vocês com brechós? Vocês curtem, nunca foram ou preferem lojas tradicionais?

Durante todos esses anos de blog muitas vezes recebi comentários de leitoras desejando ter o meu guarda-roupa e sonhando em ter tantas peças. Para muitas mulheres ter um closet abarrotado de roupas ainda é o ideal fashion. Afinal ter milhares de opções na hora de se vestir, estar por dentro das últimas tendências e poder usar todo dia uma roupa nova parece mesmo tentador né?

Só parece! Depois de acumular muitas peças – muitas mesmo! – acho que posso dar a minha opinião sobre o assunto. Não sei dizer ao certo quantas peças já tive, mas pela quantidade de roupas que passaram pelas 4 edições do FashionCooltureShop e pela nossa loja online do Enjoei, além das peças que ainda me restam dá para imaginar o tamanho do meu guarda-roupa!

fashioncoolture-loja-online-enjoei

E quando digo guarda-roupa é apenas de modo figurado, pois no apartamento em que eu morava anteriormente com a minha mãe as minhas roupas já estavam dominando toda a casa e já tinham passado há muito tempo as fronteiras do meu quarto.

Quando precisei me mudar para um apartamento menor comecei a me dar conta da loucura que era manter todas essas peças e do quão inviável seria encontrar um espaço para tudo isso.

Além das questões relativas ao espaço necessário para o meu guarda-roupa, também percebi que me vestir já não era tão divertido quanto antes. Cada vez menos os meus looks eram criativos e eu já nem sabia mais qual era exatamente o meu estilo. Olhar para todas aquelas peças empilhadas, bagunçadas e sem uso era mesmo angustiante.

Foi então que me dei conta que o sonho de ter um guarda roupa gigante era na verdade um pesadelo! E estão aqui as 10 razões que me levaram a essa conclusão:

.

1.Não tenho nada para vestir

Não importa o quão grande seja o seu closet esse pensamento persiste! É pura ilusão achar que vai ser mais fácil se vestir se você tiver mais roupas. Mesmo com o guarda-roupa lotado muitas vezes me vi “sem opções”.

Afinal se as roupas não são coordenáveis entre si, precisam de ajustes ou simplesmente não te atraem elas estão apenas ocupando espaço sem trazer qualidade nenhuma na hora de montar os looks.

.

2. Menos criatividade

Nos primeiros anos do blog eu me sentia muito mais criativa. Quando você precisa se virar com menos peças você inventa novas maneiras de usar uma mesma peça, busca combinações diferentes e experimenta todas as possibilidades.

Já com o guarda-roupa abarrotado acabei caindo sempre nas combinações mais óbvias. Não é preciso estimular a criatividade, pois já está tudo ali pronto e disponível. E a parte divertida da moda não é justamente criar e se expressar de uma forma única? Parece que tudo perdeu um pouco da graça com a enorme quantidade de peças.

.

3. Espaço

Quando você tem roupas demais é praticamente impossível guardar e organizar tudo perfeitamente. A menos que você tenha uma condição financeira realmente incrível e more em algum lugar que te permita ter um closet gigante.

Como este não é o meu caso e nem o da maioria das pessoas é importante admitir que um guarda-roupa enorme não cabe nas nossas vidas e ocupa espaços que poderiam estar sendo melhor aproveitados.

.

4. Roupas que não significam nada

Embora eu me lembre de quase todas as peças de roupa que passaram por mim e consiga assimilar detalhes como a marca ou tamanho, poucas foram as peças que realmente me marcaram.

No meio das milhares de roupas que tive muitas eram apenas “mais uma”. As vezes tendências que experimentei mas sequer me identifiquei. Ou peças que não refletem em nada o meu estilo pessoal e que não tem nenhuma história para contar!

Muitas peças sem personalidade e poucas peças realmente incríveis.

.

5. Quantidade x qualidade

Esse trechinho da Oficina de Estilo resume bem esse tópico: “É mais inteligente ter uma quantidade razoável de peças bem boas – feitas em material de qualidade, com acabamento durável– do que ter montes de peças que logo nas primeiras lavagens desbotam, descosturam, soltam botões, criam bolinhas no tecido”.

Nem preciso falar mais nada né? Admiro muito o trabalho da Cris e da Fê e elas resumiram perfeitamente essa ideia. E infelizmente preciso admitir que entre as muitas peças que eu tinha estavam peças com qualidade duvidosa.

.

6. Demorar muito tempo para se arrumar

Quando você tem muitas roupas se arrumar pode se tornar bem mais complexo. Às vezes a peça que você imaginou para determinado look está perdida no meio de tantas outras. Ou as possibilidades são tantas que para experimentar tudo você perde um tempo gigantesco.

Definitivamente não é prático!

fashioncooltureshop-20 guarda roupa inteligente

.

7. Angustiante

Eu nem sou a pessoa mais preocupada com organização, energia das peças paradas, mas inegavelmente ter tantas coisas acumuladas não dá uma sensação boa, sabe?

Cada vez que eu precisava de uma peça específica ou me deparava com as peças amontoadas e espalhadas pela casa inteira gerava uma angústia enorme.

Mais uma vez as meninas da Oficina explicam direitinho isso lá no blog delas: “Esperto é ter o essencial, o que realmente faz a diferença (e o que a gente AMA) e tirar da frente e da vida o que é excesso e só ocupa espaço — físico e mental.”

.

8. Custo

No meu caso a grande maioria das peças foram recebidas como presente ou como trabalho no blog. Mas não consigo parar de pensar nos custos para ter um guarda-roupa gigante. Imagina só se eu tivesse comprado cada uma dessas peças?  $$$$$$$$

Não dá para negar que é um bom dinheiro e poderia ser usado de tantas outras formas. Já imagino logo uma viagem!

.

9. Muitas roupas nunca usadas e outras que estragam com o tempo

Ter mais roupas do que dias no ano para usa-las não é algo muito bom ou inteligente. O resultado disso tudo é muitas peças nunca usadas (e com tanto potencial!) e outras tantas estragadas com o longo tempo sem uso. Ter muitas peças também exige cuidados especiais para a conservação de cada uma delas. Peças de tecidos delicados, couro, paêtes, são muitos os cuidados.

Então encontrar peças estragadas ou nunca usadas no meu guarda-roupa me deixa realmente triste!

.

10. Consumo consciente

Por fim, em tempos de consumo consciente chega a ser absurdo ter tantas peças né?

Sair comprando compulsivamente sem verificar as origens, os detalhes da produção, da matéria prima e descartando as peças na mesma velocidade em que compra faz mal para o nosso bolso, para o meio ambiente e muitas vezes também para a mão de obra empregada nessas peças.

A gente não precisa de tanta coisa!

fashioncoolture-consumo-consciente

Por isso continuo firme no desapego por aqui e procurando selecionar cada vez mais as marcas com que a gente trabalha aqui no blog. Hoje ainda tenho muita coisa, depois da lojinha ainda saíram mais 12 sacolas de roupas. Ainda assim admito que preciso diminuir mais o meu guarda-roupa.

Daqui há alguns meses volto a escrever sobre o assunto para contar para vocês sobre os meus avanços nesse processo de mais consciência e menos acúmulo de peças!

'